Jornalismo local e analítico

Opinião
| 7 dez de 2018

“Novembro Azul” o ano inteiro

Novembro esteve aí para chamar a atenção dos homens para a importância da prevenção do câncer de próstata. A campanha Novembro azul tem como objetivo mudar os hábitos e atitudes do público masculino em relação a sua saúde e seu corpo, incentivando assim, o diagnóstico precoce de doenças como o câncer de próstata.

A próstata é uma glândula que o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. É um órgão muito pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. A próstata envolve a parte inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, ficando atrás apenas do de pele não melanoma. Considerando ambos os sexos, é o quarto mais comum e o mais prevalente entre os homens o que representa 10% do total de cânceres. O INCA estima que 60.180 novos casos sejam diagnosticados.

A doença ocorre quando células da próstata começam a se multiplicar de forma desordenada. Na fase inicial o paciente não apresenta sintomas, mas com o tempo o tumor cresce e pode provocar sangramento, obstrução do jato urinário e dor pélvica, por isso é imprescindível que os homens façam os exames específicos indicados pelo médico, a partir dos 45 anos. Os homens que possuem histórico familiar da doença devem avisar o seu médico.

O diagnóstico precoce é hoje a arma mais importante, pois quando descoberto nos estágios iniciais, as chances de cura do câncer de próstata são muito altas. No Brasil a doença é responsável por 6% do total de óbitos de homens.

O PSA (Antígeno Prostático Específico) é uma proteína produzida pelo tecido prostático normal ou pelo tumor. Ele é medido através de exame de sangue, que deve ser feito anualmente por homens a partir dos 50 anos, pois é um marcador importante para o diagnóstico de câncer de próstata. No entanto, ele deve ser feito sempre em conjunto com o exame físico (toque retal), porque ele não é 100%. O PSA não elimina o exame de toque retal.

O tratamento, para a doença localizada, inclui cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais). Para a doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal tem sido utilizados. Para a doença já com metástase (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento de eleição é a terapia hormonal.

Entretanto, a escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após discutir os riscos e benefícios do tratamento com seu médico.

Muitos homens enfrentam o câncer em silêncio, quando não precisam. Por isso a campanha novembro azul incentiva os homens a deixarem o bigode crescer durante o mês de novembro para simbolizar a mudança como uma forma deles também mudarem a maneira como encaram os cuidados com a própria saúde.

 

Lourdes de Figueiredo Leal

Sobre o Autor

Lourdes de Figueiredo Leal

Farmacêutica Bioquímica
Ictus - O importante é se importar com a vida!