Jornalismo local e analítico

Opinião
| 22 maio de 2019

Motor de transformação

Muito têm-se falado a respeito de meritocracia e de como um cidadão comum pode alcançar seus objetivos. “Quem quer consegue”, fato incontestável, aquele que busca como foco e determinação chega no seu objetivo, mas a que preço? Antes de colocarmos a palavra meritocracia em nossos vocabulários, precisamos colocar a palavra equidade.

Equidade significa um julgamento justo, uma apreciação imparcial sobre uma situação. Afinal, um aluno da rede pública e de família carente pode chegar onde um jovem mais favorecido pode chegar? Sim, sem dúvidas, temos muitos exemplos em nossa sociedade, porém ele deverá estar disposto a pagar um preço extremamente alto. O preço que todos que não aceitam as barreiras sociais devem pagar.

Cabe ao estado garantir essa distribuição do acesso a educação, cabe a ele oferecer as mesmas condições de uma escola particular para o aluno da rede publica, o que hoje, todos sabemos que não acontece. Para se ter uma ideia, a Colômbia ultrapassou o Brasil no ranking de avaliação internacional de educação com ações que estimulam o avanço da carreira dos professores baseado em mérito, provas de avaliação de aprendizagem, programas de trocas de experiência entre os docentes e o estímulo à autonomia em sala de aula.

Isso nos mostra a grande necessidade de ações afirmativas pela educação. Na esfera municipal é possível a criação de leis de incentivo cultural, instigar a criatividade e curiosidade de nossas crianças e adolescentes e lhes oferecer acesso ao conhecimento é garantir uma sociedade melhor e que de fato possa ser aplicada a meritocracia. Além disso o poder publico tem como obrigação a valorização dos profissionais da educação, quando elegemos a educação como agente de mudança social elegemos também, o professor como motor dessa mudança. Como diz Paulo Freire; “ ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção”.

Gilmar Lejambre Junior

Sobre o Autor

Gilmar Lejambre Junior

Estudante de Engenharia Mecânica UTFPR (Guarapuava)